Skip to content

Explorando a África do Sul

fevereiro 11, 2010

Este é um post bem oportunista, aproveitando que no dia de hoje se completam 20 anos da libertação de Nelson Mandela (após 28 anos preso) e que este ano a Copa do Mundo será sul-africana. Mas, se quiser saber, Paul Simon foi ainda mais oportunista quando gravou seu maravilhoso Graceland. Tá perdoado, o disco era bom – pra chuchu. Eu me lembro que, logo após ouvir aquele album, descobri alguma coisa do Johnny Clegg, cantor branco nascido na Inglaterra e criado em vários paises da África, tocando música zulu e fazendo aquela coreografia ritual. Fora Miriam Makeba, foi ele um dos primeiros cantores a divulgar internacionalmente a música sul-africana. Só que era branco, e nem sequer nascido no país de Mandela. Oportunismo? Ou esse é o velho e às vezes batido discurso do “branco que rouba do negro”? Tire suas próprias conclusões ouvindo Johnny Clegg junto com o Soweto Gospel Choir:

Quer a dancinha? Toma (ampliando o post):

E Paul Simon com o coro Ladysmith Black Mambazo, que não podem faltar:

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: