Skip to content

Tom Waits sessentão

dezembro 7, 2009

Ele é o aniversariante do dia. Sessentinha. Com voz de 100: sem comparação. Pra quem não conhece sua colaboração com o cineasta Jim Jarmusch, vão aí dois exemplos dos quais sou fã de carteirinha: o irônico curta metragem Coffee and Cigarettes (1986, junto com Iggy Pop), que 7 anos depois foi empacotado no longa de mesmo nome, e mais a faixa “Jockey Full of Bourbon” (do album Rain Dogs), usada nos créditos de abertura de Daunbailó (Down By Law) com as imagens do French Quarter e dos casarões de New Orleans ao fundo. Cheers!

Jockey Full of Bourbon

3 Comentários leave one →
  1. Angela permalink
    março 13, 2010 2:26 pm

    Oi Marcos. Você não acha que o filme Down By Law já merecia ele próprio um ‘fã clube’ ou mesmo um grupo de adoradores com templo e tudo? (Enquanto escrevo uma voz lá de longe me diz: ‘que exagero, amiga…’ Mas já mando a voz se calar e começo a relembrar algumas cenas… e cada vez mais amo cada pedaço dele).
    Já de Tom Waits eu nem posso falar, pois exagero ainda mais.

  2. marcosazambuja permalink
    março 15, 2010 12:46 pm

    Oi Angela,

    não tenho andado muito adepto de fã clubes mas guardo e cuido muito bem de minhas predileções. Tom Waits e Jim Jarmusch são algumas delas. A primeira vez que assisti Daunbailó foi no Rio de Janeiro, passando férias por lá. Isso o quê, 20 anos atrás? Yas. Acho que o trabalho dessa dupla não envelheceu, pelo contrário. Abs!

  3. Angela permalink
    março 22, 2010 2:23 pm

    Assisti DBL, em Pelotas, em 1986. Passaram o filme por três noites, se não me engano, e não perdi nenhuma.
    Depois fique procurando algo sobre o filme por séculos e nada!!!
    Afinal, em 2007, comprei o filme e de lá para cá já perdi a conta das vezes assistidas.
    É denso o suficicente para se mudar o foco da atenção a cada assistida por inúmeras vezes…

    Mas, pode ser só coisa da minha imaginação, se é mesmo verdade que quase sempre a gente vê somente o que quer ver…

    Como sou profª de port/ingl. na rede pública e não consigo muitas formas nem muito tempo para estudar, filmes são recursos muito bons…

    Com esse vício por certos filmes, acabo vendo apenas o que quero ver e poderei sempre me ‘justificar’: me ajuda muito no trabalho.

    Por exemplo, a verdadeira luta de Roberto Benigni por aprender inglês ( no filme e, quem sabe, na realidade também) é tanto didática quanto cômica para mim (“Buzz ofa”, “Ice creama”, etc) .

    Aliás, você conhece o filme O Monstro com o Roberto Benigni?!?!

    E se você ainda não assistiu, tem no Youtube um video do Tom Waits com uma fantasia de ‘coisa ruim’ (I don´t wanna grow up) que é muito especial e que diz muito em tão pouco tempo. O video realmente prende a atenção dos alunos, além de ter uma mensagem importante.
    E olha que, ultimamente, para agradá-los em termos de videos e filmes está sendo difícil… Eles estão tão acostumados com certos filmes e com certos jogos de ‘terror’ (na verdade, são de tortura e de sadismo mesmo) que poucas coisas tocam suas imaginações… Sem falar em outros apelos…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: