Skip to content

Lu Horta e a canção confessional pop

abril 7, 2009
tags: ,

Nos ’90 nós tinhamos uma banda, o Legitimas Só As Baianas, e experimentavamos misturar pop com canção brasileira (não eramos nem MPB nem roqueiros, e curtiamos esse meio do caminho). Nós quem, cara pálida? Eu, André Hosoi (hoje Barbatuques), Marcelo “Loco” Effori (Los Pirata) e Lu Horta, também Barbatuques. Ah, aquela Lu Horta, que está lançando seu novo CD “Paraiso Eu”, hoje e amanhã no SESC Pinheiros às 20hs? Ela mesma.

Mas então por que você não pára o que está fazendo e dá um pulinho na sua página do LastFM para ouvir esse seu 2º disco (todinho)? Aí você vai entender o porquê dela e do Bruno Bona – que é o produtor do redondo e que também pressiona as brancas e pretas no show – terem demorado a soltar esse trabalho: o assunto aqui é a delicadeza, a atenção aos detalhes, ao mesmo tempo em que dançam com os pés firmes sobre a laje do pop. Lu é cantora de voz cristalina e compositora atenta aos movimentos da alma, e suas “Todo Mundo Quer Amor”, “A Carta da Lua” e “Tempo Vento” apontam sua convicção na simplicidade certeira da canção. “Espaço Invade (Atari)” e “Paraiso Eu” são alguns bons frutos da parceria pop com Bruno, com a mão leve que se deve ter quando a intenção é olhar para vários lados ao mesmo tempo.

Boa, Lu, que as musas continuem te inspirando assim!

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: